Dicas de Mudanças

Mudando de Estado

Já estamos carecas de saber que mudar requer muito planejamento, tempo, discussão, para saber o que é melhor, e dinheiro. Porém, se mudar de rua, de bairro ou para a cidade vizinha já é complicado, imagine mudar de estado.

Mudar de estado, pode significar que você vai de um local extremamente quente para um em que, em apenas um dia, você tem todas as estações. É o caso de quem muda da Bahia/Natal/Ceará para São Paulo. Mudando do Rio de Janeiro para o Rio Grande do sul, você pode ir de 30ºC na sombra, para C dentro de casa e neve na rua.

Uma loucura não? Ultimamente as temperaturas estão diferentes do que eram antigamente. O verão está ficando cada vez mais quente e o inverno cada vez mais frio em locais que antes tinham todas as estações definidas  e no tempo certo. Tudo por causa do tal Efeito Estufa.


Fora a mudança climática, que pode causar doenças como gripe até seu organismo se acostumar, a diferença cultural também está presente.

Devemos nos adaptar e, principalmente, respeitar a cultura de qualquer lugar em que estamos.
Você pode gostar de forró, mas no sul temos danças típicas como o vanerão. A festa junina é diferente, as comemorações são diferentes, a vestimenta das pessoas na rua e o sotaque também são diferentes. Isso não os difere em nada, só mostra quão grande e diversificado é nosso Brasil.

Deixando a mudança climática e cultural de lado, quem vai levar o carro que já tem para outro estado precisa fazer outra mudança: A placa.

O Código do Trânsito Brasileiro determina a expedição de um novo Certificado de Registro de Veículo em caso de transferência de localidade. Quem deixa de atualizar o cadastro e trocar a placa do veículo está cometendo uma infração leve. A multa é de R$ 53,20, fora os três pontos na carteira.

Para efetuar essa troca da placa, o proprietário do veículo deve ir até uma unidade de atendimento do município para fazer uma vistoria de identificação veicular. Antes de realizar a alteração, é preciso checar se o veículo tem débitos pendentes, como seguro obrigatório, IPVA ou multas. Se a dívida existir, ela deve ser quitada.

Os custos que você terá são com as taxas de transferência, de lacração e emplacamento, valores que variam de estado para estado.
Em São Paulo, a taxa de transferência custa R$ 163,63 para veículo já licenciado no ano em curso e R$ 235,88 para veículo ainda não licenciado. As despesas com taxa de lacração e emplacamento variam entre R$ 65,07 e R$ 177,42, a depender do tipo de veículo e placas.


Os documentos necessários para essa troca são: RG, CPF, comprovante de endereço, Certificado de Registro de Veículo (CRV) original, laudo de vistoria de identificação veicular, comprovante de pagamento de débitos (tributos, multas ou encargos) e duas vias originais preenchidas do formulário Renavam.

Por ser uma tarefa que pode demorar até um mês, é necessário pensar com antecedência.

Já escolheu seu novo Estado? Agora é só preparar a mudança no caminhão e colocar o pé na estrada para a nova vida.

One comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami